coração

domingo, 23 de março de 2014

Salvação da vida eterna...


"A morte é para o cristão uma cruz. Cristo morreu na cruz para nos trazer a salvação da vida eterna, que brota da ressurreição. A morte é um paradoxo, não é o negativo da vida, mas da vida é parte integrante. Assim, é necessário, na ótica cristã, morrer para adquirir vida, é doar a vida por uma causa que promova vida, no intuito de servir aos irmãos. A morte caminha ao nosso encontro na medida em que perdemos o sentido da vida. O cristão assume, portanto, a morte não como uma antítese da vida, mas como um processo duradouro do declínio da vida, que passa pela vulnerabilidade e debilidade pessoais .. até mesmo de situações de fatalismos....é a sua cruz, símbolo de sofrimentos ...se nosso vigor se esvai ou mesmo se nos acidentamos.....mas também é símbolo de vitória, porque a cruz onde morreu Jesus se tornou a árvore da vida. Fugir da morte é como abraçar o cristianismo sem a cruz....é abraçar a ressurreição sem a paixão....a morte como a cruz nos lança para a Vida ..... pois disse Jesus aos seus discípulos: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á”(Mt 16, 24-25). O seguimento de Cristo é assim....um lançar-se contra e qualquer certeza... é plena esperança...."                                                                                                                                  
                     (Frei Fernando Mastelari, ofm.)

Um comentário:

  1. A morte é o lugar teológico da Vida Eterna!

    ResponderExcluir